Julieduk Condultoria Pedagógica

setembro 24, 2009

Planejamento na Educação Infantil

Filed under: Uncategorized — julianaced @ 1:13 pm

A palavra “planejar” tem seu significado muito amplo, mas para o dicionário Aurélio é o ato ou efeito de prever, antecipar, prepara-lo, projeta-lo. O planejamento com metas bem definidas é importante para o bom desempenho das atividades em sala, tanto que o professor atinja seus objetivos pedagógicos, quanto os alunos apreendam de forma satisfatória.

Porém construir uma proposta para a educação infantil, assim como outras faixas etárias requer uma organização, tempo de preparação e além disso saber quais objetivos se quer atingir, o que se quer daquelas crianças, o que vou oferecer de suporte educacional e até onde elas podem ir e como elas podem alcança-los? A partir do primeiro contato com as crianças, conhecendo a turma e individualmente, pode se construir algo de mais concreto para determinada turma.

A contação de histórias pode ser ponto de partida entre tantos projetos na Educação Infantil. A atividade tem múltiplas possibilidades de desenvolvimento da criança, como trabalho da coordenação motora, a oralidade, aprender à falar em um público maior o que está acostumada, desenvoltura desenvolvida, enfim.

É notória a satisfação de uma criança ouvindo histórias ao dormir, ou na escola e até nós adultos gostamos de ouvir uma boa história, não é mesmo?! A contação de histórias vai além da sala de aula, ela também tem finalidade terapêutica, muito utilizada em hospitais para amenizar as internações de longa data das crianças e por muitas vezes pode encurtar esse período de internação.

A importância do livro, do contato dele com a criança é de suma importância para a criação do hábito da leitura, para além de trabalhar questões já levantadas , cria  o sentimento na criança projetando-se em outro mundo, imaginando como seria se estivesse naquela história.

Hoje há uma infinidade de  textos, livros à serem contados a crianças  e de acordo com as necessidades de cada faixa etária. Ela lê muito mais do que a criança do século XVI, por exemplo, já que naquele momento não se dava a importância à infância como atualmente. Segundo estudos de Áries, a preocupação com a infância e suas necessidades emergentes são mais recentes do que imaginamos. O cuidado com a criança só veio a existir de alguns séculos e refletimos até hoje sobre essas necessidades que se modificam de acordo com a cultura, país em que vivem e família.

Trouxe um pouco da história da infância para mostrar como o universo da leitura se modifica também e faz parte da vida da criança, seja no faz de conta, na contação de histórias e principalmente alimentando a sua imaginação!

O planejamento na educação infantil oportuniza um leque de possibilidades tanto para o professor como para a criança, um espaço de trocas, um espaço de convivências. Especialistas no assunto sabem que a Educação Infantil deve proporcionar aos pequenos uma infância de forma intensa sem se preocupar com atividades com fins escolares, porque essa não é a proposta, apesar de ainda vermos muitos profissionais insistirem em dar folhas de papel a bebês a fim de contentar pais e mães afoitos em alfabetizarem seus pequenos! E ainda temos publicações que nos explicam como ensinar nossos filhos a escrever antes dos 2 anos ou antes dos 10 meses de idade.

Refletindo friamente, imaginamos uma criança em pleno desenvolvimento motor completo aos 10 meses de idade, sabendo ler e escrever?? (Ler no sentido de decodificar as palavras, porque sabemos que o concceito de leitura eh bem mais amplo). Antes mesmo dela caminhar, ou utilizar as mãzinhas aprendendo a comer e levar os alimentos a boca (tarefa difícil nos primeiros meses de vida). Antes de escrever, pais, mães apaixonados por seus filhos devem entender e compreender que as crianças precisam de um tempo para se socializar, para se adaptar as regras sociais, brincar, esse eh o momento, na educação infantil, onde as atividades devem ser sim planejadas pelos professores.

 Apesar de exigirmos o planejamento em todo o processo ensino aprendizagem, há que se considerar a flexibilidade , já que sabemos que o desenvolvimento das crianças não eh linear e deve ser respeitado individualmente. Dessa forma, o que deve se fazer presente em um planejamento é: flexibilidade nas rotinas, planejamento das atividades e considerar a criança como sujeito de direitos e que constrói seu próprio conhecimento, com a orientação do professor.

Juliana Alves.

Blog no WordPress.com.

%d blogueiros gostam disto: